domingo, 12 de maio de 2019

O caminho de Pétalas


12.05.2019

Olhei o dia e estava como estava ! 
E eu atenta a ver tudo o que acontecia, 
Os passos, o caminho, os versos  que eu amava! 
ora chovia , ora fazia sol, era  o que apetecia! 

O céu estava divino e eu por encanto olhava as nuvens, 
Olhava a vegetação, a terra, as flores! era profundo! 
Eu sorrio porque  tenho a caneta e tenho todas essas  viagens! 
E escrevo atenta mesmo parecendo noutro mundo! 

Olho tudo sentindo como se deve sentir, 
E escondido na pedra mais simples o musgo a destacava, nesses passos! 
As vezes é só preciso sentir nossos passos! 
E a alma se encontra na atenção  da vida! 

As vezes é só o espaço, é só o tempo,a mente... 
O caminho. o trilho que ando, que piso, que vejo... amor!
Caminho  o meu trilho como faço naturalmente, 
E vejo um  irónico trilho de pétalas daquela cor… 

E nas entrelinhas há tantas linhas que tu não lês! 
A tantas linhas não lidas, a tantas linhas 
que não precisam de ser lidas mas somente sentidas! 
Sentidas na atenção das entrelinhas da vida! 

Quandoachuvacai /Quandoosolreluz-acor


Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=343689 © Luso-Poemas

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Se eu dissesse...



16/11/2017

Essa parte final não tocou bem na alma,
Não teria que tocar pois não, não tinha!? 
Não te importes tanto com o que dizem,
Isto é rápido como uma corrida calma...

E se correr e sentir a vida de olhos fechados, 
Sem luzes,uma corrida inconsequente,
Sentiras o vento tocar teu rosto,o frio , a chuva, o sol, 
O sal correndo o teu corpo, essa endorfina viciante.

Os pássaros a cantar serodiamente ensopados, 
Passas e ouves o vento, os pássaros,a musica, 
Os sinos da igreja , essa poesia da vida, e tu sempre comigo, 
sempre comigo, estampado no meu rosto! 

Sempre tão perfeito,desenhado no meu rosto, 
O se eu dissesse,se eu dissesse que quando me vês sorrir! 
O motivo és tu, o motivo és tu,o motivo és tu! 
E sendo eu assim como a chuva,sei que rasgo o teu sorriso por insistir! 

Quandoachuvacai/acor


Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=330272 © Luso-Poemas

sábado, 27 de abril de 2019

Riso



24.04.2019

A minha distração preferida é pensar em ti, 
E ficou remoendo no assunto a pensar em ti,
E caio por ti , sorrio por ti e faço de ti o meu segredo, 
Chegas de manhã sempre tão cedo... 
Entras no meu pensamento e nem sabes sair... 
Exageras sempre e rapidamente entras nos meus sonhos... 
Fazes-me sorrir e revelo que te vi sorrindo ao contrário (:
Sim o teu sorriso ria ao contrário e na correnteza do rio
eu fui atrás e também ria, eu ria, nós riamos... 
E foi só isso, nós ríamos muito e só nós sabíamos 
que bem no fim do rio, o riso era só nosso... :) (:

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=343403 © Luso-Poemas

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Solto ao ar as palavras e deixo as em ti!




Aquele dia,aqueles dias, hoje falo de dia, 
Onde a melodia é mais melodiosa, 
Onde a alma voa à todo o momento, 
Uma música toca, tu e eu e mescla 
com o vento! 

Nós sabemos, nós sabemos, 
Vamos sorrir com a alma no coração, 
Fechar os olhos e falar de conexão, 
Solto ao ar as palavras e deixo as em ti…

Somos isso tudo que pensamos ser, seres! 
Como o que eu mais amo, faz-me ser quem sou, 
E como eu sou, amo o que sou e o que mais amo, 
e o amor é para amar, e é puro amar-te assim… 

Solto ao ar as palavras e deixo as em ti... 

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=343316 © Luso-Poemas

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Estrelas!



Olho um imenso céu. 
Sempre, perdi-me por pequenos pirilampos, 
Por pequenas palavras, pequenos gestos
que para mim são gigantescos... 

Enquanto conto as estrelas, 
sinto a areia nos pés, nas mãos, um toque de emoção , 
Sinto que não tem conta, a chama delas! 
Como cada grão, uma estrela e mais um toque de intuição. 

Libertam diversas vezes mais ternura! 
Capto um rosado que salpica a altura!
Vejo lindas formações nas nuvens!
Pedimos mais uma pausa... que a mente não solta! 

Olho à minha volta e a ideia se solta, 
Pego no que vejo e digito, céus! 
Isto não é uma réplica à minha volta! 
Digito o que vejo e misturo a sentimentos meus! 

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342996
 © Luso-Poemas

sábado, 30 de março de 2019

Gratidão!!!



E foi naquele dia que tudo se transformou como o facto de ter sido tão pequena…
Vinte anos depois algo novo…
Um jardim que estava repleto de pequenas árvores, e hoje como estão?
E passado uns anos não sei dizer ao certo talvez uns dez anos,vejo hoje árvores de grande porte e um manto de folhas vermelhas no chão, será que não via dessa forma ou já tudo era tão certo acontecer, como o destaque do jardineiro que fez- me ver suas obras de arte!? 
Passaram mais dez anos , já conto 30 primaveras…
Sim porém na minha boca dez anos o que são dez anos ? Dez anos e tanta coisa aconteceu , adoro realçar as árvores porque me encanto desde quando a minha Mãe me ensinou a desenhar uma árvore e por essa forma talvez nasceu o meu fascínio por árvores pela fascinante natureza, pelo o desenho, a poesia, a escrita a pintura, a vida… a minha mãe foi a principal influência de todo o meu admirar, ela e o meu pai que tanto o amo, meu pai ensinou me a ser forte e sempre o ouvi dizer a outras pessoas não só a mim-" tu vais te deitar na cama que estás a fazer” então aprendi a fazer a cama e aprendi bem , bem do meu jeito aí destaco a minha teimosia...

Pessoas que passaram e estão 
na minha vida!


Quero destacar as grandes pessoas que eram pequenas não falo do tamanho delas nem o que conseguiram … porque isso não interessa mas sim o quando são importantes para mim e a minha forma de as admirar ! falo de pessoas que tenho orgulho mesmo pelas características que menos aprecio...mas essas são as características que desenvolveram tal como eu consoante o que a vida nos proporcionou, e essas características que as determina, eu gosto disso! porque somos diferentes somos assim e gostamos das diferenças e das semelhanças…
Gosto de repetir está frase, nesta vida tudo muda! Talvez a maior mudança , é a mudança espiritual , a calma trás calma e respostas , o conhecimento, o nosso próprio conhecimento ,e quando descobrimos o que somos para além do nosso corpo ,do que vemos e do que sentimos e ouvimos... Assim sim tudo se transforma quando paramos e meditamos nossa vida… E nossa vida é o que amamos e isso é o maior tesouro , não as riquezas que compram coisas isentas de sentimentos!!!

Quero agradecer aos jardineiros o constante trabalho que tem feito, a paisagem muda, bem tudo muda entre regas e podas 
nesta vida tudo muda... 


Gratidão ... ❤️ 🍀 

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342872 © Luso-Poemas

sábado, 23 de março de 2019

Primavera!



22.03.2019

Os pássaros têm no bico a minha estação!
E a pura essência ,também as cores do meu sentimento,
Imagina(…)a tua imaginação tem acordo com o vento.

Os pássaros têm no bico nossos sonhos,
Eles voam, Eles voam e eu corro e tu no meu coração,
Eles estão bem entregues e digo com emoção (…)

Poderia falar das pétalas das borboletas, 
E detalhadamente vejo pequenas purpurinas ,retas, 
Como as flores, e registo como sabes para não secarem!

Eu só quero mesmo o que é de alma,
Somente porque sinto demais,
Amo demais, penso demais!

E isto é intocável mas tudo isso nos pertence, 
Tudo o que temos de valioso são sentimentos 
Lembranças de mil e uma coisa(...)os momentos(...)

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342752 © Luso-Poemas

sexta-feira, 22 de março de 2019

Olha!

11.03.2019

Sei que quando sopro estás em todo o lado, 
e sorrio nosso olhar de igualdade,
Olho-te em demasia e o troco é a nossa verdade!
Palpitam corações e sei que é de olhos vendados!

O que penso nunca poderia ser asneira,
E todos os dias a cegueira é a ternura,
A inspiração do teu olhar a cobertura ,
Caem das estrelas uma luz ,uma ideia ,uma poeira! 

Se eu pudesse desenhava na tua alma,
Mas nem flexas,nem setas, nem curvas, nem rostos...
Espero que as nuvens desenhem na tua alma
tudo aquilo que sinto por ti…

Quandoosolreluz/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342528 © Luso-Poemas

sexta-feira, 8 de março de 2019

domingo, 3 de março de 2019

Earth


I would like to feel the earth shake once in a while not shaking just one time and it’s all over.


Eu gostaria de sentir a terra tremer de vez em quando, não tremendo apenas uma vez e tudo acabar.


By.Quandoolhasalua, t.ca


Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342359 © Luso-Poemas


terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Poesia infinita




Escrevo. Em Sol.
As vezes fico sem ideia de onde isto irá, levar-me.
E leva-me, leva-me. A onde ? a onde?
Aí é isso! leva-me. A onde ? Oh a onde?
Continuo o poema. Lentamente. Imaginação. surge. 
E algo chega na minha memória o que será? Diz-me? És tu ?
Acaba-me! contínua, ri-te para eu de seguida sorrir.
Continua. Lentamente a minha escrita. 
E quando estás aqui tudo fica tão bonito.
Não escrevo a totalidade da tua essência.
Pois não sei dar as letras o teu perfume, nem quero...
Pois todo esse mistério a torna mais perfeita.
Permanece aqui no sítio que criei para nós...
Permanece. Aqui. Poesia infinita …

Quandoosolreluz/acor 

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342263 © Luso-Poemas

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Viagem lunar!



19.02.2019

Esperou um pouco entrou num vôo espacial,
Deixou soltar lhe um ar expressivo sem ironias,
Convidou-a, a ser a sua galáxia e ficar onde ela quisesse 
juntos era onde a queria ver até ao último amanhecer …

Ela refletida no seu olhar espalhando a magia!
Levou a numa coruja enorme como nunca a tinha levado,
Não havia mais ninguém,só duas chamas, dois olhares!
Naquele dia todos os receios teria acabado.

Tantos suspiros, tantos calafrios e a luz do luar!
Nem isso nem a dor sentida no peito teria Interferências!
E todas as estrelas seriam misteriosas reticências...
ninguém se ouvia só os seus lábios se declarando!

Instalaram-se no mais lindo luar com os pirilampos
e estrelas as velas perfeitas , os olhares silênciosos, 
as bocas queriam falar mas o brilho dos seus lábios 
rasgavam as estrelas no céu de alegria. 

Fecharam os olhos novamente e adormeceram ,
E vestiram o mais lindos sorrisos que tinham!
Sonharam a noite toda e tinham conexão telepatia,
Sonharam a noite toda um sonho real, era amor…

Quandoolhasalua/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342150 © Luso-Poemas

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Dá-me uma cor!

14.02.2019

Dá-me a cor que preciso 
para expressar o meu sentir assim !
Se queres escolhe uma cor para mim
e eu digo-te o que estranho,
Pode ser qualquer uma! 
Qualquer uma eu explico-te 
detalhadamente o que tenho !

Eu escolho uma cor para ti ,
e tu uma para mim ,
Pode até ser só mentalmente!
Consegues imaginar a cor que te dei ?
Ótimo é essa mesmo que pensaste,
Gosto de ti ,gosto muito de ti …
E essa é a cor que tenho para ti!

Sei exactamente a cor que passeia por ti,
E a forma linda que sorris, fico nervosa
sempre que penso no que não posso dizer,
Então dou-te essa tonalidade num jeito meu!
É a forma de eu ver o meu Mundo em ti!
Hoje o que tenho por ti é tão maravilhoso!
e tem um nome tão forte e ninguém o vê !

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342074 © Luso-Poemas

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Regra do Coração!

12.02.2019

Nem deve ser a melhor forma
de começar as minhas conjugações
não quero seguir nenhuma norma
quero deixar-me em cada letra as raízes das emoções!

Eu levo cada letra da forma mais natural,
Como um rio corre, com a vida corre 
como o pensamento corre nossas transmissões, 
sem regras, sem pontos, sem virgulas!

Como é claro há pausas fundamentais;
Pontos finais. exclamações de ordem !
Não revelo todas as pontuações sentimentais
as vezes quero que pense em desordem! 

Pois não sou um ponto final sou vários... 
Isso é que me alegra e que sou vários pontos finais. 
Pois não acabamos. Mesmo que o meu poema acabe, 
E só reler eu não acabo em um ponto final

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=342029 © Luso-Poemas


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Sabe senhor!



07/02/2019

Sabe senhor, você que lê esse livro
que os meus olhos não lê o título !
Sabe senhor, esse banco que se senta 
é onde muitas histórias acabaram
e onde muitas histórias começaram !
e onde muitos pássaros pousaram 
e muitos sorrisos que já sorriram !
Sabe senhor, esse banco é só um banco
entre muitos bancos onde seres 
 choram,
e sorriram(…)
Sabe Senhor! sentou-se nas minhas memórias!
Fique confortável nas suas mais longas leituras
pois o banco é de muitas histórias!
Eu sei que isto vou ler nesse mesmo lugar!

Este banco será sempre lembrado a quem nele sentou!
Leia senhor!leia senhor,leia senhor!
Muitas histórias começam aqui (...)

Quandoachuvacai/acor

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=341945 © Luso-Poemas

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Voz!




04.02.2019

Porque que precisamos de um contrabaixo, 
um violino, uma guitarra, um baixo, 
Se o que eu mais queria era não quer nada.
Em eu ser eu,temos a voz no nosso ser, 
e felizmente eu sei que a voz temos à tonelada! 

Sabes o que digo. O amor tem calma.
só quero uma folha e um lápis 
de resto eu quero inspirar a tua alma
até descrever a última transmutação 
das nuvens salpicando a aurora de azulão!

Não quero escrever o que estou a pensar, 
É deveras mesmo o que não quero dizer,
É deveras mesmo o que pensamos ser.
Confuso não! é extremamente amoroso,
uma nuvem esvoaçante na nossa alma!

Levitam ,levitam em viagem ...
Digam! e se disserem, digam o que quiserem!
Eu tenho voz para dizer o que tenho . 
falo até de nuvens esvoaçantes
do meu peito que bailam por alguém!

Quandoosolreluz/acor 

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=341867 © Luso-Poemas

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Risadas de loucura!


17.11.2012

Paragem deserta,
sorte ao sabor da aura,
numa direção certa
com risadas de loucura,
com fusão de lágrimas,
numa noite gelada,
com pensamentos de rimas
depois de uma crónica encantada!
 
Podia  ter acabado, aquela noite,
que eu voaria inspirada,
como os corvos antes da meia-noite,
quando riem a gargalhada!
Podia  ter acabado, aquela noite
que eu morreria, rindo!
O momento foi o convite
que hoje a alma ainda está sorrindo...

By: Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R


poema antigo 

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=341825 © Luso-Poemas

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Três Poemas da Lua


VIDEO PRIVADO

26/10/2014

Só a lua sabe

Dá-me um beijo
Com teu jeito,
Bem atento, 
Ternurento.


Peço muito?
Então deixa!
Peço igual! 
Penso-te, ali
Amo-te, aqui. 

O meu encanto,
Foi bem de aço
Este laço, 
Ornou tanto.
.
Pitoresco
E tão fresco
o teu olhar 
Faz a ronda.

Bem sou o céu?
Tu belo mar?
Pensas no céu?
Reza que sim; 
Esta a chover.

Mensageira;
Lua a brilhar;
Tem lá beira
Pensar em mar.

Intuição II


Como anda cheia
e tão divina, 
Plim, Imagina 
assim sua ideia.

As vezes cantas,
imaginação?
Fala coração,
assim encantas!

Somente pensa,
assim quimera,
Da luz intensa, 
De luz esfera.

Há roxa intuição? 
Há uma resposta!
Iluminação,
Luz bem composta.


Os sonhadores
destas quimeras
cultivam flores
que irão colhê-las.

Na noite a tenho,
tão roxa intuição
nutre meu sonho
e cria sensação.

Lua Cheia III

Iluminação 
parece lume! 
uma inspiração, 
esta ali no alto!

Toco o escuro 
Sim, olho a lua!
magoo e curo
lágrima tua!

Sorri pra mim!
Diz-me que sim.
Olha pra mim
Diz-me que sim.

Tomba umas plumas
e cai uma a uma,
Voa umas plumas
sobe uma a uma.

Tapa-me o rosto
se um dia chover,
Não quero ver
sal no teu rosto.

Pode chover
desses teus olhos,
Só vou secar
se for por me amar.

Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=281106 © Luso-Poemas

Soneto o Vento!!!

VIDEO PRIVADO

21/01/2017 

Eu sempre percebi do teu efeito,
Genuinamente li a tua Imagem! 
Para um olhar, uma paisagem;
distraída, acerto tudo a eito! 

O mar, o rio, o azul, uma junção, 
uma luta, um receio, um desafio, 
um toque ligado por um fio,
um sincronismo, uma perseguição! 

Fico parada; a ver o segmento 
da enarra que antecipo o momento, 
Que diga o vento, que diga o vento! 

Hoje sei, quantas folhas vão cair, 
e agora digo, que não sou o vento!
O vento trás, leva e faz sumir! 

Ana Carina Osório Relvas-A.C.O.R 

Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=319181
 © Luso-Poemas